Solta prata - Lamina e fio na imagem feitos de solta prata

Solda prata: conheça as vantagens e uso em metais duros

Um dos reparos mais empregados em equipamentos da indústria de bens de produção é a soldagem com solda prata. O procedimento tem objetivo de unir dois ou mais componentes de um sistema que apresentarem trincamento, ruptura ou vazamento. As aplicações abrangem componentes mecânicos de diversas estruturas, tubulações, chassis, carrocerias de automóveis e uma infinidade de ferramentas de trabalho. 

Nesse artigo explicaremos a definição de solda prata, uma das técnicas mais eficientes nos reparos de lâminas de metal duro, utilizada na indústria de processamento de madeiras, metais, entre outras matérias-primas. Confira!

 

Definição e uso da solda prata

Inicialmente é preciso esclarecer que a soldagem é realizada com uso de um metal de solda, aquecido em temperaturas acima de 450°, de forma a se moldar sobre a base que será reparada. O índice de calor dependerá do produto utilizado (cobre ou prata, por exemplo) e ainda, da constituição do equipamento que será manuseado. 

Uma das opções aplicadas no processo de soldagem é a solda prata, constituída por cobre, zinco e prata, porém, há opções que contêm manganês, níquel ou estanho. De forma geral, é indicada para junção de metais ferrosos ou não, com exceção do alumínio, magnésio e metais com ponto de fusão inferior a 800°. 

Contudo, o produto se destaca em relação a outras opções em razão da qualidade da solda e do acabamento estético do material que recebe a soldagem. A funcionalidade do metal garante ainda o uso em diferentes materiais, como por exemplo: ar-condicionado, refrigeradores, instrumentos cirúrgicos, óculos, aparelhos eletrônicos, tubulações, joias e bijuterias, entre outros. 

Vale destacar que alguns modelos de solda prata utilizam o elemento Cádmio na composição. É recomendado evitar o produto já que o metal é tóxico e em contato direto ou indireto com o organismo humano pode ocasionar sérios problemas de saúde. 

 

Tipos de solda

Em razão da diversidade de aplicação, a solda prata é disponibilizada em diferentes formatos, de forma a atender com mais precisão e economia de produto, os procedimentos de soldagem. 

Por isso, elencamos aqui as opções mais utilizadas:

  • Vareta: o produto é moldado no formato de vareta, para facilitar o manuseio e aplicação do profissional. Nessa condição, o produto não é indicado para unir materiais à base de alumínio e magnésio. A aplicação é recomendada para trabalhos nos seguintes equipamentos: refrigeradores, ar-condicionado, geladeiras, componentes cirúrgicos, instrumentos musicais e bijuterias.
     solda-vareta
  • Lâminas: produzido em lâminas de prata e cobre, também pode ser encontrado com elementos como zinco e níquel. Nesse caso, o uso é direcionado para ligas de alta precisão em materiais de ferro ou com outras composições.  

solda prata lâmina

 

 

 

 

 

  • Fios: formulado com fios à base de prata são empregados para realizarem mais de dois pontos de solda, desde que estejam em partes distintas. O produto confere um acabamento de alta qualidade e por isso é indicado para materiais delicados como óculos e joias. 

Soldagem em metal duro.

A técnica de soldagem para metais duros é chamada de brasagem. O procedimento consiste em unir, pela ação de calor induzido, elementos diferentes que são o material que se deseja reparar e o metal de adição no estado líquido. Nesse trabalho, as partes que serão conectadas não se fundem, mas são aquecidas à uma temperatura pré-estabelecida para agregar a solda aplicada. 

Cabe esclarecer que a composição dos metais de adição podem ter diferentes materiais, entre eles, a prata, cobre e zinco. Recomendações técnicas (acrescentar nossas tabelas- line) reforçam que a adição de níquel e manganês melhora a umectação do produto em peças com menor aderência ao processo de soldagem. 

O uso da solda prata é uma das opções recomendadas pelas normas técnicas europeias como o DIN EN ISO 17672 para brasagem em ferramentas, seja na junção ou enchimento de brasagem.  Seu uso como metal de adição se diferencia por permitir temperaturas de soldagem mais baixas e menor exposição térmica no equipamento que recebe o procedimento. 

Em dentes da serra de metal duro, a soldagem mais indicada é a solda prata em razão da maleabilidade, tanto para procedimentos de manutenção como trincamento e dentes defeituosos. Com a ação de braseamento (alterar para brasagem), as trincas são facilmente evitadas, além de serem registrados poucos problemas por expansão e contração do material que recebe o reparo.

Como você pode ver, a aplicação da solda prata apresenta muitos benefícios quando se procura praticidade, durabilidade e qualidade na ação de soldagem. No blog da Fibra do Brasil são disponibilizados diversos conteúdos com informações dos processos envolvendo metais duros. Clique e fique bem-informado. 

Baixe nosso catálogo e conheça toda a nossa linha de Metal Duro | Baixar grátis | Fibra do Brasil

Deixe um comentário

All fields marked with an asterisk (*) are required